Na última quarta-feira, 17 de outubro, recebemos o primeiro encontro da Jornada da Inovação Social, aqui na Caiena. O evento é voltado tanto aos que já atuam com o tema, como aos que têm interesse por ele. Como seu nome sugere, os participantes embarcam em uma jornada em que mapeiam os desafios sociais complexos de Campinas e imaginam soluções estruturadas para cada um deles, sempre levando em consideração as pessoas que são afetadas. A iniciativa é do Colectivo de Diseño Disruptivo e já foi praticada em vários locais da América Latina, como México, Bogotá, São Paulo e, agora, Campinas, com a coorganização da Caiena e da Housidea.

Esse primeiro momento da jornada foi realizado no formato de Meetup. O objetivo era proporcionar a integração dos participantes, além de dar início ao mapeamento dos desafios da região. A recepção de todos aconteceu com uma atividade corporal e mental para criar uma atmosfera relaxada e harmônica. E, de fato, deixou todos nós preparados para o diálogo.

Em seguida, os participantes foram conduzidos na discussão do tema por meio de uma dinâmica em que eles podiam se posicionar sobre questões relevantes. O enredo, que tinha uma linha de raciocínio bem elaborada, começou de maneira descontraída com perguntas como “você prefere ser uma tapioca ou uma moqueca?”, e alcançou pontos que exigiam mais reflexão, como se existe uma comunidade de inovação social em Campinas e o quão colaborativa ela é.

Ao final da dinâmica, questionamentos, insights e impressões pairavam no ar e deram combustível para a etapa final do encontro – o mapeamento de Campinas. Os participantes, pessoas com diferentes bagagens e profissões, se uniram em grupos para traçar:

  • As instituições e organizações de inovação social em Campinas;
  • Os problemas sociais complexos da cidade;
  • Os atores e influências para a inovação social em Campinas;
  • Um mapa do tesouro para a inovação social.

foto-antes-da-penultima

Nas apresentações dos mapas, pudemos perceber o quanto a experiência havia sido enriquecedora. A colaboração dos participantes foi o primeiro passo para a criação de uma rede comprometida de conhecimento sobre inovação social. A diversidade do grupo se mostrou nas novas informações que surgiam na conversa e tiravam sorrisos das pessoas que não as conheciam. E, no final, a soma de tudo que vivenciamos fez com que todos terminassem o encontro animados, esperançosos, ansiosos, ampliados e agradecidos, como eles mesmos afirmaram.

foto-antes-da-final

Como próximos passos, vamos ter outros três encontros, nos dias 10, 24 e 28 de novembro. Eles têm como propósito aprofundar o mapeamento dos problemas e iniciar a busca de soluções, por meio de metodologias como System Thinking e Design Thinking. Ao final, o grupo discutirá como continuar, de fato, a comunidade de inovação em Campinas. Todas as informações sobre esta jornada estão na página do evento no Facebook e no Sympla, em que é possível se inscrever.

foto-final