Tecnologia e inovação nas Olimpíadas de Tóquio

Tecnologia Jul 16, 2021

O maior evento esportivo do mundo já vai começar!

De 23 de julho a 8 de agosto teremos as Olimpíadas de Tóquio, que contará com a participação de mais de 12 mil atletas, competindo em 50 modalidades esportivas. O Brasil estará bem representado e alguns dos atletas favoritos ao ouro olímpico são Gabriel Medina (surfe), Raíssa Leal (skate) e as seleções masculina e feminina de vôlei.

Para além de torcer pelos nossos atletas, estamos também atentos a outro aspecto das olimpíadas: o uso inovador da tecnologia. A seguir, vamos apresentar alguns exemplos de como o design e a tecnologia são colocados a favor da melhoria da experiência e imersão dos usuários no evento.

Transmissão

A experiência dos espectadores foi algo priorizado pelos organizadores dos Jogos Olímpicos. Feita em parceria com as empresas Intel, Nippon Telegraph and Telephone e Docomo, as transmissões das provas de Vela, Natação e Golfe serão ainda mais realistas.

No caso da Vela, os espectadores que estiverem próximo ao pier poderão assistir à competição a partir de um telão com 12k de resolução localizado flutuando na água. Já as provas de Natação terão à disposição dos espectadores óculos de realidade virtual para consultar informações. Por fim, no Golfe haverá a opção de escolher as melhores câmeras e ângulos para assistir, a fim de personalizar sua transmissão ao vivo.

Medalhas

Tornar o evento mais sustentável foi uma postura assumida pelo Japão desde o início da sua preparação como sede. Uma das principais iniciativas nesse quesito diz respeito ao material de confecção das medalhas: os mais de 6 milhões de aparelhos eletrônicos descartados – como câmeras, celulares e notebooks – foram transformados em 5 mil medalhas olímpicas.  

Outro fator interessante é que a ação sustentável engajou toda a comunidade japonesa, milhares de bairros e municípios somaram esforços à coleta do material eletrônico, de acordo com a Exame.

Robôs

O Japão é uma referência em robótica, afinal, é no país que estão sediadas algumas das principais indústrias do setor. Androides já estão incorporados na rotina de diversos segmentos, como serviços, comunicação e educação.

Para os jogos olímpicos, o intuito é utilizar da atuação dos robôs para interagir, recepcionar e até facilitar a acessibilidade de atletas e espectadores. A seguir, vamos apresentar três dos modelos que serão utilizados, começando pela versão robótica dos mascotes olímpicos Miraitowa e Someity. Os mascotes contarão com câmeras para reconhecimento facial e poderão acenar, piscar e realizar a recepção do público nos eventos.  

Já os modelos robóticos Human Support Robot (HSR) e o Delivery Support Robot (DSR) serão voltados à acessibilidade. O HSR será responsável por guiar portadores de necessidades especiais até os seus assentos e também auxiliar carregando objetos leves. Enquanto o DSR será utilizado para entregar alimentos e bebidas que forem demandados pelo público durante a competição.

Conclusão

As Olimpíadas mobilizam a atenção do mundo inteiro, como um evento grandioso e marcante, principalmente, aos atletas e espectadores. Iniciativas como essas, mencionadas ao longo do texto, demonstram a importância de melhorar a experiência daqueles que participam do evento. Colocar o usuário no centro do processo de criação, informado pela tecnologia e inovação, é a melhor forma de encontrar os caminhos para o aperfeiçoamento contínuo da sua experiência.

Quer continuar por dentro de assuntos como esse, que tratam da tecnologia e inovação no cotidiano? Inscreva-se na nossa newsletter.


Marta Barbieri

Cientista Social e Assistente de Comunicação na Caiena.

LinkedIn icon Instagram icon Facebook icon Twitter icon
Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
manage cookies