5 plataformas para o desenvolvimento de protótipos

Design Set 14, 2021

Na criação de produtos digitais uma etapa muito importante é a de prototipação, ou seja, o desenvolvimento de protótipos. Um protótipo é a versão inicial ou simulada de um produto, criado para que as ideias possam ser testadas e validadas pelos stakeholders, como clientes e usuários, antes de seu lançamento oficial.

A elaboração de um protótipo é fundamental para a equipe responsável aprofundar sua própria compreensão do produto e refinar suas propostas. Neste texto, vamos apresentar as etapas da criação de um protótipo e listar as principais plataformas utilizadas para este fim.

Navegue pelo conteúdo:

Wireframe, Mockup e Protótipo

Primeiro, é importante conhecer alguns dos termos mais utilizados para se referir às etapas de criação do protótipo de um produto digital – que pode ser uma página da web, um aplicativo ou um software.

Imagine a seguinte situação: você tem uma ideia e deseja registrá-la rapidamente para não se esquecer. É comum pegar o lápis e o papel para fazer isso. A criação de um produto digital também pode começar assim, a partir de desenhos simples no papel, que contenham os principais elementos que irão compor aquela tela.

Também é possível fazer os primeiros rascunhos de tela utilizando o computador. Estes rascunhos iniciais, qualquer que seja o meio, são os chamados wireframes.

O wireframe é uma representação de baixa fidelidade, ou seja, é um modelo que ainda está distante de como será o produto final. Nele, podem ser esboçados os elementos iniciais do seu produto, como os principais blocos de conteúdo e uma descrição básica da interface de usuário.

Já o mockup está um passo adiante: é uma representação mais próxima do produto final. O mockup não pode ser desenhado em papel, pois demanda que as estruturas do produto já estejam refinadas. É nesta etapa que a equipe discutirá sobre cores e tipografia, e pode até obter feedback dos usuários a respeito da aparência do produto.

Porém, o mockup de um projeto não é clicável, nem possui interação. Este é o diferencial do protótipo, que já é uma representação de alta fidelidade que simula as interações do usuário. Seu foco está nos aspectos visuais e funcionais do produto. Ao utilizar um protótipo é possível testar e experimentar a interação, com o intuito de ter mais assertividade nas tomadas de decisão.  

Wireframe, mockup e protótipo, portanto, não são a mesma coisa. Essas nomenclaturas são utilizadas para definir as etapas de desenvolvimento de um produto, desde sua ideia até a sua materialização.

Leia também: O que são protótipos e como usá-los para criar produtos digitais

5 plataformas para criação de protótipos

Designers – principalmente designers de produto – têm bastante experiência com o uso dessas plataformas e sabem da sua importância para a criação de um produto funcional, que realmente faça sentido para o cliente e seus usuários.

Por isso, ouvimos José Ronchi e Daniel Lucas – designers aqui da Caiena – a respeito das plataformas que mais utilizam e as listamos a seguir:

1. Balsamiq

O Balsamiq é uma das principais plataformas para criação de wireframes, utilizado exclusivamente para a criação de telas iniciais, com baixa fidelidade.

2. Figma

O Figma é uma aplicação web utilizada para criar protótipos interativos e navegáveis com um diferencial: a possibilidade de ser feito de maneira colaborativa! Ou seja, toda a equipe envolvida pode ter acesso ao projeto e compartilhar suas ideias e alterações ao protótipo.

3. Sketch

Plataforma para criação de protótipos, o Sketch permite a navegação e interação com a interface do produto em desenvolvimento. O Sketch foi criado especificamente para usuários de Mac OS e costuma ser de fácil assimilação aos usuários.

4. Framer

Utilizado principalmente para o design de apps, o Framer possibilita a criação de protótipos, com navegação e microinterações, além de predefinições para Android e iOS.

5. Adobe XD

Versátil, o Adobe XD pode ser usado em todas as etapas da criação de um protótipo, desde os esboços iniciais até as telas interativas. Por conta disso, é uma das ferramentas mais populares de design de interface e experiência.

Leia também: Metodologia para o desenvolvimento de produtos digitais

Conclusão

Cada usuário pode ter sua plataforma preferida para criação de protótipos, seja por afinidade e adaptação ou por corresponder às necessidades de um projeto específico.

Lembre-se que os protótipos são versões iniciais de um produto, feitos para validar as funcionalidades junto de clientes e usuários, e não devem ser perfeitos. As etapas de discussões e testes são fundamentais para validar as propostas e, só então, chegar ao produto final. Ajustes são sempre necessários!

Marta Barbieri

Cientista Social e Assistente de Comunicação na Caiena.

LinkedIn icon Instagram icon Facebook icon Twitter icon
Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
manage cookies