Para encontrar um novo profissional, a maioria das empresas prefere analisar o que você sabe fazer do que apenas conhecer suas formações. Por isso, um bom portfólio pode definir seu futuro em um processo seletivo. O problema é que existem muitos tipos e formatos de portfólios para desenvolvedores, o que tende a encher de dúvidas e inseguranças quem está buscando por oportunidades.

Pensando nisso, a equipe da Caiena deu dicas de como programadores podem apresentar seus trabalhos e de quais são as práticas que realmente impactam as decisões de contratação.

Dica 1 – Não se esconda

Do ponto de vista do recrutador, é muito melhor ter algum material para analisar, independente de sua complexidade ou refinamento, do que não ter nada. Ou seja, desenvolvedores que não possuem tanta experiência ou sofisticação, mas que compartilharam seus projetos, tentativas e processos têm mais chances de conseguir a vaga do que aqueles que podem até estar mais bem preparados, mas que não demonstraram esse preparo à empresa em que gostariam de trabalhar.

É normal se sentir inseguro em relação aos seus trabalhos, principalmente quando se está começando. Uma forma de contornar essa insegurança é organizar seus códigos em repositórios privados. Assim você não se expõe à comunidade de desenvolvedores mas possui um arquivo organizado e pronto para ser compartilhado quando uma boa oportunidade aparecer.

Dica 2 – Tenha um perfil em plataformas de repositórios

Ter um perfil em alguma plataforma de repositórios, como o GitHub, GitLab e Bitbucket, é uma das melhores estratégias de portfólio para desenvolvedores. Isso porque nelas é possível salvar seus projetos (de maneira privada ou pública), participar de discussões e até contribuir em outros projetos open source.

Tudo o que você faz fica gravado no seu perfil. Então, durante um processo seletivo, você pode simplesmente compartilhá-lo com os responsáveis pela vaga.

Dica 3 – Participe de projetos e discussões

O objetivo de um portfólio para desenvolvedores é demonstrar suas habilidades práticas. E isso é mais do que simplesmente exibir seus códigos. Nas plataformas de repositórios que citamos acima, existem muitos projetos abertos e muitas discussões relacionadas à programação. Sempre que você participa deles, mesmo que seja respondendo uma dúvida ou fazendo uma pergunta, essa atividade fica gravada no seu perfil como uma contribuição. Caso sua participação aconteça em um repositório aberto, ela ficará visível para quem acessar seu perfil – inclusive recrutadores.

Dica 4 – Contextualize seus códigos

Analisar um trecho de código sem nenhuma contextualização não é fácil e nem produtivo para quem está buscando um novo profissional. Por isso, é importante apresentar o seu projeto de alguma forma. Isso pode ser feito de várias maneiras:

  • Arquivo "README": adicione ao seu projeto um arquivo "README" que explique o problema que seu código soluciona, seu objetivo e a lógica por trás dele;
  • GitHub Pages: o GitHub Pages transforma seus repositórios em sites hospedados diretamente na plataforma. É uma maneira simples de criar um portfólio bastante visual, de exibir seus projetos, suas documentações ou qualquer outra coisa que deseje compartilhar;
  • Entrevistas: esteja preparado para falar sobre seus projetos durante entrevistas de emprego. Tenha em mente que o recrutador não está interessado simplesmente na qualidade da escrita, mas no raciocínio por trás da ideia, no problema que você estava tentando resolver e nos métodos que utilizou.

Dica 5 – Seja organizado

Quando se trata de programação, manter uma conta ativa em plataformas de repositórios pode tranquilamente substituir a necessidade de criação de um portfólio tradicional. No entanto, não são apenas os códigos que importam – a maneira como você os organiza também é relevante. Não só para que seus projetos e contribuições sejam fáceis de acessar, mas também porque organização é uma habilidade extremamente importante para programadores, especialmente em grandes projetos.

Por isso, organize todas as alterações de seus projetos com commits e tags. Assim, o versionamento do seu código será claro mesmo para quem não tem familiaridade com ele.

Dica 6 – Escreva

Ainda que as linguagens de programação possuam estruturas próprias, elas continuam sendo uma forma de escrita. Por isso, quando você escreve sobre seus projetos ou participa de discussões relacionadas à programação, está se desenvolvendo em várias frentes: primeiro, melhorando suas habilidades de estruturação de texto; segundo, aprofundando seu conhecimento sobre temas essenciais para seu trabalho; e terceiro, você está automaticamente produzindo materiais que podem te ajudar nos processos seletivos.

Uma boa maneira de exercer a escrita é mantendo um blog do tipo "Today I Learned". Nesses blogs, desenvolvedores compartilham novos métodos e conhecimentos que descobrem no dia a dia de trabalho, enquanto resolvem eventuais problemas em seus programas.

Além disso, a participação em discussões em uma plataforma de repositórios cumpre esse papel sem que você precise criar e manter uma nova plataforma.

O melhor portfólio para desenvolvedores

O melhor portfólio possível é aquele que você tem, que foi concretizado. Claro, quanto mais completo e organizado ele for, melhor – mas antes um portfólio simples, do que portifólio nenhum. Muitas vezes, a insegurança pode te levar a achar que seu código não é bom o suficiente para ser mostrado. Não deixe essa insegurança te dominar, pois bons recrutadores irão considerar seu contexto, sua ideia e sua iniciativa, não apenas o código em si.

Todas as dicas acima se referem a pontos que realmente definem as contratações de desenvolvedores na Caiena. Ainda que cada empresa utilize suas próprias regras e preferências na hora de contratar um novo profissional, esses elementos são diretrizes que podem te deixar mais preparado - e mais seguro - para todos os processos seletivos em que participar futuramente.

Aqui na Caiena, temos três vagas abertas na área de tecnologia: desenvolvedor back-end (Ruby), desenvolvedor front-end (Vue.js) e analista de qualidade de software. Para saber mais, é só acessar nosso LinkedIn.