Durante o mês de setembro de 2017 a Caiena promoveu uma série de ações para iniciarmos um diálogo que sempre entendemos como fundamental: falar sobre diversidade. Temas como nacionalidade, racismo, desigualdade social, pessoas com deficiência, religião, mulheres e orientação sexual foram abordados nos meios de comunicação da empresa por meio de boletins, vídeos, entrevistas e reuniões.

No final desse período, nós criamos um Comitê de Diversidade, composto por talentos de todas as áreas da Caiena. O objetivo era de manter essas pautas sempre ativas no ambiente corporativo. Agora, trazemos nossas discussões e reflexões também para o blog – queremos ampliar o debate para os nossos círculos.

Mas o que é diversidade, afinal?

Ouvimos e lemos a palavra "diversidade" com certa frequência nas redes sociais e em nosso cotidiano. A partir disso, é necessário compreender o que, de fato, essa palavra representa. De acordo com o educador Reinaldo Bulgarelli, autor do livro Diversos Somos Todos (2008), diversos não são os outros que estão em situação de vulnerabilidade, desvantagem ou exclusão. Logo, não se trata de incluir os que ficaram do lado de fora porque eles são os diversos. Eles ficaram do lado de fora porque estamos cometendo injustiças, e não porque eles são “desajustados” e os incluídos são os perfeitos.

Sob esta perspectiva, é possível afirmar que diversidade é o conjunto de diferenças e semelhanças que nos caracteriza, não apenas as diferenças. Essa maneira de encarar a diversidade como uma característica de todos nós, e não de alguns de nós, faz toda a diferença quando trabalhamos o tema.

A inclusão, nesse contexto, é justamente a disposição para o encontro, para a mudança e a decisão de aproveitar essas semelhanças e diferenças para inovar e promover transformações.

Portanto, diversidade é considerar a existência do outro e de perspectivas diferentes e utilizar isso como força para ampliar as possibilidades e oportunidades, seja em uma empresa, em um projeto ou no convívio social.

Valorizar a diversidade no ambiente corporativo não é apenas combater a discriminação. Para aproveitar realmente esse benefício é preciso que haja uma gestão da diversidade, tornando o ambiente mais dinâmico e rico em interações criativas, trocas e aprendizados conjuntos.