O que é e como funciona uma blockchain

Blockchain Jul 24, 2020

Navegue pelo conteúdo:

O que é blockchain - uma explicação sem termos técnicos

Blockchain é uma tecnologia que funciona como uma base de dados descentralizada. Ela pode ser vista como um livro-razão digital, imutável e distribuído – ou seja, gravado em vários computadores simultaneamente.

Todos os dados enviados à blockchain são armazenados em blocos criptografados e integrados. Se qualquer um tentar alterar o dado de um bloco, precisará manipular também todos os blocos conectados a ele –  o que é praticamente impossível. Por isso a blockchain é tão segura.

Além disso, por estar presente em vários computadores simultaneamente, mesmo que alguém consiga invadir uma das máquinas e manipular todos os blocos da corrente, os dados originais continuam intactos em todas as outras blockchains gravadas em outros computadores.

Porque todo mundo está falando de blockchain?

A blockchain é uma forma de garantir a segurança de transações sem envolver um mediador no processo. Por isso ela pode ser tão revolucionária.

Quando pensamos em uma transação financeira, esse mediador seria, provavelmente, um banco. Quando pensamos em trocas de informações importantes, seria um servidor para armazenamento de dados.

Em ambos os casos, ao eliminar a necessidade de mediadores, a blockchain oferece três vantagens principais:

  1. Economia: enquanto mediadores tradicionais cobram taxas para assegurar transações, a blockchain permite relação direta entre os envolvidos;
  2. Segurança:  as informações são descentralizadas e criptografadas, e é impossível adicionar, remover ou alterar qualquer dado sem passar por uma validação algorítmica rigorosa;
  3. Transparência e Auditabilidade: todos os dados adicionados à blockchain ficam gravados em forma de códigos criptografados em um livro-razão digital imutável.

O que significa quando uma empresa diz que usa blockchain?

Quando uma empresa diz que utiliza blockchain, isso quer dizer que ela possui uma rede de computadores armazenando simultaneamente todos os dados gerados por ela.

De tempos em tempos, a blockchain presente em cada um dos computadores é alimentada com um novo bloco com as últimas transações realizadas.

Cada novo bloco precisa ser validado por meio de um algoritmo rigoroso, que varia de acordo com as regras de cada negócio. Ao passar pela validação, o novo bloco é adicionado à blockchain presente em todos os computadores dessa rede.

Com isso, todas as informações ficam seguras contra manipulações, salvas simultaneamente em várias bases de dados e com um código criptográfico bastante complexo.

Qual a relação entre blockchain e criptomoedas?

A blockchain foi criada para ser o livro-razão da rede de bitcoin. Ou seja, uma tecnologia para possibilitar transações seguras da criptomoeda.

A primeira menção à blockchain foi feita no artigo "Bitcoin: Um Sistema de Dinheiro Eletrônico Ponto-a-Ponto", publicado em 2008 por Satoshi Nakamoto, pseudônimo que protege a identidade do(a) provável criador(a) (ou grupo de criadores(as)) do bitcoin.

Vale destacar que, como consta no site bitcoin.org, Satoshi Nakamoto saiu do projeto algum tempo depois, e a comunidade de desenvolvedores envolvida cresceu e continuou a construí-lo.

Não vamos nos aprofundar na explicação sobre as criptomoedas. O importante aqui é entender que a blockchain ganhou visibilidade por meio do bitcoin, mas que ela não é utilizada apenas para isso.

Blockchain só funciona para transações monetárias?

Não, a blockchain pode ser usada em qualquer setor, para proteger a troca e o armazenamento de qualquer tipo de dado.

Para citar apenas um exemplo, a Caiena desenvolveu recentemente um aplicativo para licitações que utiliza blockchain, o SOL. Nesse caso, a blockchain armazena todas as informações geradas pelas partes que utilizam o app – prazos, itens e valores das licitações, das propostas enviadas pelos fornecedores e dos contratos assinados digitalmente.

Com isso, a blockchain foi a solução encontrada para manter – e, até mesmo, aumentar – a transparência e a segurança de processos de compras públicas que, antes, dependiam de envio de documentos físicos por correio, de encontros presenciais para negociação e assinaturas e armazenamento de informações em arquivos físicos ou bases de dados centralizadas.  

Conclusão

Blockchain não é só mais uma buzzword. A tecnologia possibilita a emissão, transação e armazenamento de qualquer tipo de dado de forma segura, autenticada, rastreável e transparente. E faz tudo isso sem que as partes precisem envolver uma instituição mediadora – o que acrescenta velocidade e economia às tantas vantagens da blockchain.

LinkedIn icon Instagram icon Facebook icon Twitter icon
Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.