“O grande desafio do jornalismo digital é encontrar sua linguagem e democratizar suas interfaces.” (Felipe Pena)

No dia 07 de Abril é comemorado o Dia do Jornalista. A data, criada pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), homenageia os profissionais responsáveis por apurar fatos e informações sobre os acontecimentos do mundo. Na atualidade, onde as informações são disseminadas a todo instante, o papel do jornalista tem sido fundamental para que a sociedade tenha acesso a um conteúdo de qualidade, o qual deve ser checado precisamente, com profissionalismo, objetividade e clareza.

Aproveitando a data, organizamos uma lista com cinco jornalistas que cobrem assuntos como tecnologia, ciência e empreendedorismo - temas que se aproximam da cultura e valores da Caiena. Confira:

1. Stephanie Kohn

A Stephanie Kohn é jornalista especializada em tecnologia e tem mais de 10 anos de experiências em redações, revistas e sites. Ela já trabalhou em grandes empresas, como a Livraria Cultura, Olhar Digital e Grupo Editora Abril. Empreendedora, ela é fundadora de duas empresas, a SOMAA, voltada para marketing de conteúdo, e a Animame, um e-commerce de vídeos animados.

Integrada ao mercado de tecnologia há mais de seis anos, atualmente ela é responsável pela área corporativa do Canaltech, uma plataforma multimídia focada em tecnologia do Brasil.

2. Luisa Migueres

A Luisa Migueres é jornalista com mais de oito anos de experiência e é formada pela PUC-SP. Ela trabalha como repórter do Projeto Draft, uma iniciativa dedicada a cobrir assuntos como a inovação tecnológica no Brasil e empreendedorismo social, focando em startups, aceleradoras e incubadoras. Além de tecnologia, ela também escreve sobre cultura, entretenimento e muitas outras histórias interessantes que você pode ler aqui.

3. Sabine Righetti

A Sabine Righetti é jornalista especializada em jornalismo científico, mestre em inovação tecnológica e doutora em avaliação de ensino superior pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em sua trajetória, a jornalista traz no currículo bolsas de estudos internacionais, como a Knight-Wallace Fellowship, da Universidade de Michigan, a Lemann Fellowship, da Universidade de Stanford e a Eisenhower Fellowship, onde pesquisou inovação, empreendedorismo e liderança feminina! Ela tem seis capítulos de livros publicados na área de divulgação científica.

Organizadora do Ranking Universitário Folha (RUF), Sabine também atua na área acadêmica, sendo professora do programa de pós-graduação em Jornalismo Científico do Laboratório de Estudos Avançados de Jornalismo (Labjor) da Unicamp. A jornalista recebeu os seguintes prêmios: Folha de Jornalismo, em 2012, Estácio de Jornalismo, em 2013, Jornalistas Especialistas e Folha de Jornalismo, ambos em 2015.

4. Ethevaldo Siqueira

Especializado em tecnologia e telecomunicações, o Ethevaldo Mello de Siqueira cobre esses segmentos desde 1967. Ele se formou em Jornalismo na primeira turma da Escola de Comunicação e Artes da USP e é autor de diversos livros, a exemplo do Revolução Digital - Um século de Inovações e de História, publicado pela Editora Saraiva, e do Para Compreender o Mundo Digital, no qual o jornalista apresenta colunas e comentários selecionados da rádio CBN e do jornal O Estado de S. Paulo, no qual trabalhou durante 45 anos.

As grandes coberturas de Ethevaldo envolvem os avanços da conquista espacial do século XX. Em 1968, ele foi escolhido para ir até a NASA com o objetivo de cobrir os projetos espaciais dos Estados Unidos. Nesse período, ele teve aulas de astronomia com nada menos que Carl Sagan, um dos maiores astrofísicos da história da ciência.

Atualmente, ele dedica-se ao Mundo Digital, portal de notícias sobre tecnologias da informação e comunicações. Durante sua carreira, recebeu prêmios significativos, destacando-se o Prêmio José Reis de Divulgação Científica e Tecnológica, Prêmio Telesp de Telecomunicações, dois prêmios Esso de Jornalismo, entre outros.

5. José Marques de Melo

Um dos maiores nomes da Ciência da Comunicação da atualidade, José Marques de Melo, além de jornalista, é pesquisador científico e professor universitário. Já com uma ampla experiência em redações, José iniciou a carreira acadêmica em 1966 - assim, foi na década de 60 que ele começou a ganhar visibilidade na área de pesquisa. Em 1967, fundou o Centro de Pesquisas da Comunicação Social da Faculdade de Jornalismo Cásper Líbero.

Ele foi o primeiro Doutor em Jornalismo titulado por universidade brasileira e foi contemplado com uma bolsa de pós-doutorado da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) para estudar nos Estados Unidos. Em 1994, cofundou o Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Por suas contribuições e estudos na área de comunicação no Brasil, José Marques de Melo recebeu o Prêmio Wayne Danielson de Ciências da Comunicação, da Universidade do Texas. Professor Emérito da USP, o jornalista e acadêmico também recebeu o título de Professor Honoris pela Universidade Católica de Santos e de Presidente de Honra da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação.